No doce dos seus sais

Em plena madrugada

Tua alma de poeta

Rola em sua mente

Te incomoda e te desperta

 

Lança mão, então

Dos teus instrumentos

Para tentar aliviar as mágoas

Desfazer-se dos tormentos

 

O que há esses dias?

Já não dorme mais

E os problemas lhe perseguem

Relaxe no doce dos seus sais

 

O sono não lhe invade

Frustração é o que arde

Dificulta, é pesado

E ainda há o resfriado

 

O que há esses dias?

Já não dorme mais

E os problemas lhe perseguem

Relaxe no doce dos seus sais

 

Meus amores, só para constar: estou muito chateada com vocês que lêem e não comentam. Curtida é bom, mas comentário é melhor ainda! Beijos!

Isabella Sousa

Anúncios