Metamorfose

Ah, aquela jovem mulher… Jovem mulher? Não! Uma menina, ainda!

Ela caminha cada vez mais para o crescimento. Ela ainda tem a liberdade como a sua maior esperança. Ela constrói, ela ergue, ela se reergue. Mesmo em sua fragilidade, ela tem algo de lutadora dentro dela. E no íntimo, ela sabe que ainda sairá vencedora de todas as batalhas.

Ela traz em seu coração muitos aprendizados. Muitas feridas. Muitas perguntas. Muito do que se viveu e muito do que não se viveu também. Sua vida não fora complicada. Na verdade, todas as suas cicatrizes tem a ver com questões a serem resolvidas com ela, com o seu lugar, com as suas pessoas. É cansativo, mas é necessário.

Esta noite ela acaba de ganhar mais uma cicatriz de guerra. Ou, ao menos, mais uma ferida começa a se fechar. Ela sente o incômodo desse momento. Mas ainda assim, em algum lugar do seu coração, ela também sente uma espécie de alívio, uma espécie liberdade, uma espécie de força que nem ela mesma compreende. Talvez porque este seja o momento em que ela perdeu. Mas também seja o momento que ela está ganhando. Talvez seja algo a impulsionando a seguir em frente, dando a ela um conforto que resulta numa enorme vontade de sorrir. Seus sonhos lhe aparecem na mente, todas as suas metas e seus objetivos. É hora de se desprender do passado aos poucos, dando tempo ao tempo, mas é a hora.

Ela tem consciência de tudo o que aconteceu. E vai levar seus erros e acertos nessa história para toda a sua vida. Sabe que fará parte de seu amadurecimento. E a fará mais equipada para as próximas batalhas que ela bem sabe: para o seu próprio bem, uma hora ou outra terá que travar.

Mas agora ela reflete. Planeja. Procura compreender o porque das viradas de página. Procura entender que cada coisa deve ficar no seu lugar, no seu momento. E isso é vida que segue.

Tudo o que ela pede agora é força e, acima de tudo, coragem. Que tudo ocorra bem, agora. Que tudo ocorra da forma que tem que ocorrer.

Boa sorte, garota!

Falta de tempo…

Que saudades eu sinto de postar alguma coisa por aqui… Gente, estou sem tempo para nada. Ou quase nada. Não parei de escrever. Parei apenas de postar. Isso não significa que vou dar uma pausa no blog. Não vou mesmo! Tudo bem que as coisas por aqui estão bem, digamos, abafadas, mas eu vou dar um jeitinho. Não posso parar agora que atingi, com Joguem suas garrafas no mar!, a marca de 10 posts! Isso sem falar nos meus queridos seguidores! 😉

Ler mais

Um post de apresentação

Muito prazer! Sou uma jovem de quase vinte anos de idade. Soteropolitana, apaixonada por livros, amo escrever. Mesmo quando viajo, levo comigo um caderno e uma caneta. É um dos meus passatempos XD.

Como sempre guardo as minhas histórias para mim, resolvi publicá-las em um blog. Sou uma escritora amadora, e talvez seja por isso que estou tão ansiosa para começar a deixá-las aqui e receber muitos, mas muitos comentários!

Aguardem as novidades. Espero que gostem!

Isabella